8/04/2010

Rainha de Copos

A imagem está um bocadito mal amanhada, admito, mas também, nestas coisas do Freeport , em particular, e da Justiça, em geral, tudo está um bocado mal amanhado (e cheira pior que o local de nascimento do Jean-Baptiste Grenouille).
[Não considerem a referência literária absolutamente gratuita, tanto quanto desnecessária].
Se isto de ser Procurador Geral da República não der para os gastos, Pinto Monteiro pode ir sempre para Drag Queen. Rainha por rainha, estas últimas terão mais poder que a de Inglaterra...

4 comentários:

Teté disse...

É muito estranho que ele próprio não soubesse as competências do Procurador, antes de aceitar o cargo, para se vir agora chorar que não tem poderes nenhuns...

E sim, a comparação literária não é descabida de todo, quando toca à justiça portuguesa! Pffff...

Noya disse...

Se não está satisfeito ("com os poderes que não tem") tem sempre boa alternativa...

PS: Só trazes gente bonita para aqui.

Moyle disse...

Teté,

estranho é mesmo o denominador comum às questões da Justiça por aqui... mas uma pessoa acaba por se habituar ao cheiro.

Moyle disse...

Noya,

eu sou assim. são sempre lindezas que eu arranjo :)