12/11/2008

Mãe Coragem e os seus 120 Mil Filhos

O único "Old Age Mutant Ninja Turtle" do planeta, o nosso Mastodonte Político, veio dizer que admirava muito Maria de Lurdes Rodrigues, actual Ministra da Educação, pela "coragem invulgar" que tem demonstrado.
Imagino que estejam à espera de uma diatribe satírica, por parte do Moyle, pondo em causa, ou a sanidade mental do nosso monstro político, ou o seu desconhecimento da diferença entre coragem e casmurrice idiótica. Ora bem, enganaram-se redondamente. Deixem lá isso, não se pode acertar sempre, não é? E agora vocês estarão a pensar: É muito bonito de dizer mas tu acertas sempre! E eu respondo duas coisas: Em primeiro, acerto sempre porque o Moyle é o Moyle e contra este tipo de factos não há argumentos. Em segundo lugar, a vocês, por serem meus leitores, ergo pessoas minimamente inteligentes, eu admito que me tratem por TU, mesmo em pensamento.
Voltemos, então, ao que eu estava a dizer. O Moyle, desta vez, concorda com o Mastoruga mutante [atenção que inventar estas palavras não é fácil. Nesta palavra especificamente devemos usar o género feminino ou masculino? É neste tipo de coisas que reside a essência da magnitude intelectual moylica (pimba, mais uma!)].
A coragem da ministra da educação é óbvia e está acima de qualquer suspeita. De facto, podemos dizer que Maria de Lurdes Rodrigues é o maior exemplo de heroísmo da contemporaneidade - fosse Camões vivo e a ver se ele não escreveria uns "Os Eduquíadas" - e ao nível apenas de grande heróis da civilização ocidental, reais ou ficcionais.
Não passou despercebida tal exibição de coragem heróica a Hollywood que se mobiliza já para transformar esta história real em filmes que, brevemente, revelarão à saciedade, que o heroísmo e a coragem ainda não morreram. Estão quase prontos 3 filmes, grandes produções, sem sequelas - são sempre piores que os primeiros.

O primeiro terá como título 3. Será a história de 3 guerreiros, liderados pela heroína Maria Leónidas Rodrigues, que combatem ferozmente contra uma horda de 120.000 bárbaros, sanguinários impiedosos, que ameaçam destruir violentamente a civilização livre, tal como a conhecemos.

O segundo filme, intitulado Heartless, tem como enredo central a luta de uma figura heróica - Maria Braveheart Rodrigues - contra a tirania de um bando opressivo, que se recusa cobardemente a aceitar a sublime opinião da heroína, tentando impor antes a sua visão.

Finalmente, continuando no registo épico, como se impõe quando o tema central é o heroísmo, temos Gladiator. A história de uma pacata guerreira -Maria Gladiador Rodrigues - que sempre combateu pela defesa incondicional da diminuição da despesa pública e do insucesso escolar contra os docentes, inimigos mortais da escola pública e que, de um momento para o outro, se viu atirada pelos seus a milhares de leões que a querem comer viva.

Como está bom de ver, o cinema português não caminha para os Óscares mas teremos a consolação de que as estatuetas, desta vez, vão ser um bocadinho portuguesas.

12 comentários:

Sorrisos em Alta disse...

LOL

Agora quero ver é se, com uma carinha daquelas, alguém a consegue pôr a brilhar num épico porno!
;o)

Indie-Go! disse...

ingles porque valoriza as piadas(pelo menos suscita interesse), é lingua universal logo todos poderâo ver o blog e se 1 dia conseguir ir estudar para Londres para criatividade publicitária como tenciono já tenho esta mais valia para dar provas =D

Moyle disse...

sorrisos,

devia fazer um figurão com o John Holmes. mesmo para ela seria épico:)

Moyle disse...

Indie,

bem pensado então e boa sorte:)

Teté disse...

Não caminha para os Oscares? Como assim? Estes 3 épicos vão arrasar, em Hollywood... :)))

Clara Umbra disse...

Devo confessar que as duas últimas imagens - particularmente a última - que mostram o gajo bom que há em Maria de Lurdes Rodrigues deixaram-me inquieta porque vagamente excitada. Nunca pensei.

Moyle disse...

Teté,

é só por não serem filmes portugueses... mas, como vão ganhar de certeza, haverá um bocadinho [deprimente] de Portugal nos Óscares.

Moyle disse...

Clara,

não reajas assim, tens que estar aberta a novas experiências:)

Miguel disse...

podias ter sugerido um filme onde essa protagonista fosse violentamente assassinada :D

Moyle disse...

Miguel,

ainda pensei nisso, mas o Freddy Krueger e o Jason têm um bocado de medo dela. O alien e o predador não têm medo dela, propriamente, mas pelam-se de terror do Sócrates.

isto é chato porque limita um bocado as mortes mais giras. há outras, mas estas seriam melhores :D

Sorrisos em Alta disse...

Olha que se os profs metessem (salvo seja) o John Holmes à frente da Fenprof, fornicavam-na bem...

;o)

Moyle disse...

sorrisos,

bigodinho já ele tem, tomates duvido muito, o resto... nem me interessa:)