10/29/2008

Para Lá do Arco-Íris

Nada de introduções estúpidas e que só torram a paciência aos poucos apreciadores [também acredito que seja por pena] aqui do estaminé do Moyle.

A recente discussão sobre a possibilidade da união jurídica de duas pessoas do mesmo sexo, ou seja, o casamento homossexual não chegou a acontecer. Como os deputados do PS são os únicos putos que têm a bola, nesta legislatura, só joga quem eles querem, pelo que não tivemos o prazer de uma contenda [e o Moyle que se reabasteceu de um lote generoso de milho para pipocas] e todas as ilusões de entretenimento de qualidade à borliú foram à vida.

Como não podia deixar de ser, o Moyle tem opinião sobre este assunto, até porque o Moyle tem opinião sobre tudo, ou quase, e porque se tinha dito logo no início que não ia haver introduções estúpidas, e estamos precisamente a olhar para uma, vamos lá ao que interessa.

O PS cometeu uma estupidez política ao não aprovar a união entre lar… rab… bic…, como é que se chamam aqueles gajos que?… homossexuais [obrigado wikipedia]. Ao pensarem nos votos da velhada e da classe média ressabiada e na falta que fariam nas próximas eleições, o PS teve um deslize estratégico que poderá sair bem caro, literalmente.

Como todos os casais, os casais homossexuais, sofrem momentos de tensão, de arrefecimento e de incompatibilização conjugal que terminam, em muitos casos, na separação. O grande erro do Governo/PS reside aqui. Já imaginaram a quantidade de dinheiro em processos de divórcios que entraria potencialmente nas Conservatórias do Registo Civil?

Mas não só o Governo da República perde em entradas financeiras, também advogados, solicitadores, psicólogos e conselheiros/terapeutas de “uniões juridicamente aceites” [porque sendo rab…, bolas, homossexuais não se pode chamar-lhes matrimoniais] perdem um mercado com bastante potencial [até porque basta olhar em redor e chegamos à conclusão de que os interessados não são só meia dúzia de freaks que sonham com guardar rebanhos de ovelhas à luz das estrelas].

O Moyle está mesmo a imaginar-se conselheiro/terapeuta de uniões juridicamente aceites:

Terapeuta: Então, qual é a sua opinião sobre o que se está a passar na vossa relação?

Ele: Ele já não olha para mim como dantes!
Terapeuta: O que é que o/a faz pensar assim? [porra que isto do ele e ela não é fácil]
Ele: Ele só quer bola e copos com os amigos e quando chega a casa quer o jantarinho feito e o banho a correr. Eu não sou uma escrava.
Terapeuta: O que tem a dizer sobre isto? Concorda?
Ele: Não, claro que não. Mato-me com trabalhar e chego a casa e ainda tenho eu que fazer o jantar porque sua excelência está com enxaquecas por causa da gravata do Goucha de manhã e da voz histérica do Cláudio Ramos à tarde? O jantar era o mínimo.
Terapeuta: Mas sobre a questão do abandono, de trocá-lo/a? [não me habituo a esta merda]
Ele: É ridículo!
Ele: Ridículo, eu ficar noites e noites sozinho em casa à tua espera?
Terapeuta: Não interrompa, têm que ser civilizadas. [está bonito, já falo no feminino e tudo]
Ele: Nada do que eu faço está bem para ti. Ou reclamo disto, ou não te faço aquilo, ou é porque não te ofereço flores, ou é porque olhei para o trolha, ou já não me interesso por ti. Chega. Nada do que faço é suficientemente bom para ti. Decide-te!
Terapeuta: Calma, vamos ter calma. Estamos aqui para resolver essas questões todas e…
Ele: A culpa é da mãe, ela nunca me aceitou. Eu sei que ela sempre quis um engenheiro para o rico filhinho.
Terapeuta: Mas…
Ele: Não tragas a minha mãe para o assunto. Isso é falso e a escolha foi minha, eu é que te quis e…
Ele: E os meus projectos e o que abdiquei por nós?
Terapeuta: Não vamos entrar em conflito, o diálogo é a solução [oh meu Deus, agora pareço o Guterres e o diálogo. A minha mãe bem disse: - Vai para médico que ganha-se bem! Mas não, claro que não. Aqui o Ghandi queria ajudar as pessoas. Está à vista! Burro, burro, burro!]
Ele: Abdicar, queres que te fale em abdicar. Quem deixou de ir ao estádio, apoiar o seu Sporting, porque não o querias a ver as pernas dos jogadores? E as noites de póquer, às quais nunca quiseste ir e me obrigaste a deixar porque achavas que jogávamos “ao despe”? Eu também abdiquei de muita coisa, tudo por ti e para poderes decorar a casa com materiais importados e outras paneleirices do género.
Ele: Viu Doutor, o que ele disse agora mesmo. Ele já não gosta de mim. Antes era bom gosto e eu era um óptimo decorador de interiores agora são paneleirices…
Terapeuta: Bom…
Ele: Eu não gosto de ti? Eu não gosto de ti? Tive que deixar a minha carreira política porque tinhas medo que o meu lugar na Assembleia fosse junto à bancada do CDS/PP! Isso faz algum sentido? E eu é que não gosto de ti?
Terapeuta: Estou a sentir muita hostilidade aqui e essa crispação nunca é boa conselheira nestas situações. Vamos lá respirar fundo e acalmarmo-nos todas… TODAS? EU DISSE TODAS? JÁ CHEGA DESTA MERDA, EU NÃO SUPORTO MAIS ISTO. SE QUEREM A MINHA OPINIÃO, OLHEM… F***AM-SE!
Ele: Olha, que nervosa ela estava. Mas, mesmo assim, se calhar o Doutor tem a sua razão! Já não te ofereço um botãozinho de rosa há demasiado tempo.
Ele: Realmente já há muito tempo que não te faço um cafunézinho.
Ele: Quando chegarmos a casa não queres ir jogar aos guardadores de ovelhas? Comprei uma tenda nova!
Ele: Estava a ver que não pedias!

16 comentários:

Teté disse...

LOOOOOOOOOLLLL!!! :)))

Este texto está hilariante! Comprido, mas de gargalhar do princípio ao fim... (quer dizer, tirando a longa introdução... :D estou a brincar, está claro!!!)

Pelos vistos precisas de frequentar um curso intensivo para Ghandi! Pois é, as mãezinhas têm sempre razão, mais valia ires para médico! Quer dizer, tirando a mãe do outro, que sonhava com um engenheiro para o filho (?!).

Perto da bancada do CDS/PP? Ou será que é mesmo da bancada???

Gracias por um bom momento de riso!!! :)))

Jiminy_Cricket disse...

ahahahahahahahaha

Amei o texto e como me revi nele...

a minha mãezinha também me devia ter dito que ser ghandi não se vai a lado nenhum, mas lá acabou por dizer "segue os teus sonhos e ideiais"... a culpa é sempre das mães!

beijos

Sorrisos em Alta disse...

Só por curiosidade... não convidaram o/a terapeuta para a "festa", não????

;o))))))))))))))))))))

Clara Umbra disse...

Oooohhh... como é que se brinca aos guardadores de ovelhas...? Declama-se Caeiro? Tosquia-se animais? Ou é mais uma coisa porca ao estilo do gene wilder no Tudo o que você sempre quis saber sobre sexo mas tinha medo de perguntar? Reclamo post urgente com explicitação...Pode ser a continuação deste... :)

Moyle disse...

teté,

é com sincero regozijo que registo ter sido rsponsável por um momento de felicidade, ainda que breve:)

tantas mães quiseram engenheiro para os filhos que agora as forças cósmicas que controlam as ironias espetaram-nos com este

Moyle disse...

jimini,

é com sincero regozijo que registo ter sido responsável por um momento de amor, ainda que breve:)

que coisa tão irresponsáel para se dizer a um filho. as coisas têm que ser: «tu vai já para o teu quarto porque tens que tirar média de 19 para entrar em medicina»

estas mães liberais... sinceramente:)

Moyle disse...

sorrisos,

não, claro que não. isso é preconceito, então os casais normais andam por aí a convidar terceiros para... coiso?

a verdade é que temos que nos lembrar esta ficcionação tinha o Moyle no papel de Terapeuta/Conselheiro pelo que esse tipo de convites, mesmo sendo ficção, não podem acontecer:)

Moyle disse...

clara,

como o Moyle não quer que falte absolutamente nada aos seus leitores aqui vai aquilo de que estava a falar relativamente à guarda de ovelhas:

http://www.youtube.com/watch?v=3WkjxD_aGZc

Espero que esta airosa fuga me permita escapulir à continuação deste post:)

Clara disse...

Hum... bem me parecia! Por acaso foi mesmo no que pensei.
Vocês - gajos - nunca hão-de ultrapassar este filme... :)
É um belo momento cinematográfico, sim senhor, hallelujah!Prase the lord!

Jiminy_Cricket disse...

Oi Moyle

Breve mas intenso ;)

beijos

Moyle disse...

clara,

ver este filme dá um significado completamente novo ao título do documentário "Ainda Há Pastores". arriscaria mesmo dizer que, qualquer dia, já só há "pastores".

Moyle disse...

jimini,

são precisamente esses que deixam marcas:)

Ácido Cloridrix HCL disse...

Nota 100 amigo, espectaculo!!! E olha, dá que pensar pois apesar de todas as gafes, terrorismo fiscal e afins que este governo está a cometer, verdade é que estão a subir na sondagens, apesar de tudo, e esta hein????
Será q afinal os homossexuais são mais do q aqueles q pensamos q existem e a subida nas sondagens se devem ao seu apoio ao governo???
Ou antes será q todos (ou a maioria) nós estamos a ser tão, mas taõ, tão, tão enrabados pelo governo q estamos a gostar e a virar "bichas", hein?????
HCL

Sorrisos em Alta disse...

Fico muito mais esclarecionado e tranquilizionado!
;o)

Moyle disse...

ácido,

eu espero muito sinceramente que não seja a segunda hipótese e posso dizer, a meu favor, que nunca fui sondado para esses estudos de popularidade.

Moyle disse...

sorrisos,

o Moyle está aqui é para ajudar no que for preciso:)