5/07/2008

Aborto Ortográfico

Ao passar na rua, o Moyle ouviu uma velhota dizer «Framácia» e, sobrepondo-se à sensação de estranheza inicial, foi envolvido por uma sensação de angústia e de sincera preocupação por uma velha estar mais informada do que o Moyle. Afinal, o Moyle carrega aos ombros o doce fardo das suas legiões de leitores, que habituou a, legitimamente, exigirem sempre o melhor.
As negociações estão concluídas (ou quase) e o Acordo Ortográfico vai mesmo avançar. A língua portuguesa, sobretudo escrita, vai sofrer alterações que não podem ser menosprezadas. Estatisticamente, julga-se que 16 em cada 1000 palavras do português europeu vão ser alteradas, uma taxa de mudança muito superior à do português falado por outras populações lusófonas. Isto significa que em Portugal apenas os monges da Cartuxa de Évora, a população indígena da Madeira, dos Açores e 97% da população da Damaia e do Bairro do Cerco no Porto não serão afectados (os 3% que faltam são os polícias).
O Moyle poderia levantar aqui a seguinte questão: “Se os portugueses inventaram a língua, a divulgaram e é em algumas regiões de Portugal que se fala o que é considerado o padrão linguístico português, porque raio hão os portugueses de mudar mais palavras no léxico do que os outros falantes de português?” Mas o Moyle não fará tal pergunta porque poderia ser confrontado com respostas do tipo: “Porque os brasileiros são ignorantes e estúpidos!” e o Moyle não admite tais iniquidades e injustiças preconceituosas.
Passemos então ao que interessa e ver alguns exemplos de mudanças na linguagem a que o Moyle teve acesso, directamente do caixote do lixo do maiores filólogos portugueses.

§ Húmido passa a Úmido
§ Facto passa a Fato
§ Óptimo passa a Ótimo
§ Exacto passa a Exato
§ Baptismo passa a Batismo
§ Cancro passa a Cancâro
§ Farmácia passa a Framácia
§ Programa passa a Pograma
§ Treze passa a Treuze
§ Aliás passa a Áliás
§ Eucalipto passa a Encaliptre
§ Colesterol passa a Castrol®
§ Ideólogo passa a Idiota
§ Obrigado passa a Obrigados
§ Estupidez passa a Estupideza (observado por Calminha)
§ Auricular passa a Irocular (observado pelo Poeta Acácio)
§ Agradecimento passa a Agardecimento (observado por Sorrisos em Alta)

Isto entre muitos outros exemplos de que se escusa a transcrição para não causar fastio aos milhares de milhões de leitores desta nova Sagrada Escritura que é o Moyle - e que têm causado séria apreensão em mui iluminadas figuras da nossa azinhaga (dizer aqui "praça" era abusar de uma parolice reservada aos comentadores profissionais).
Resta ao Moyle desejar uma pirâmide do Egito pelo reto acima aos idiotas que pogramaram este aborto.

18 comentários:

Sorrisos em Alta disse...

LOL
Muito bom, grande Moyle!

Eu tenho a sorte de nem ter que ir à rua, porque trabalho com gente que diz agradecimentos.

Percebestes?

Abrasso

Moyle disse...

sorrisos,

axo q perxebi.

antes um abrasso que bâijos (sendo tu um gaijo, claro).

Teté disse...

Bem tirando o facto de facto não passar a fato (e gravata, já agora) - são permitidas as duas grafias - e de algumas outras já entrarem no reino das fantasias moylísticas, no geral, está tudo dito! :)))

Moyle disse...

pormenores teté, pormenores :)

Clara Umbra disse...

Sabes? Há uns tempos também escrevi uns posts sobre o acordo ortográfico... mas não vou deixar aqui o link... não sou pessoa para isso... got it? He he he...

Moyle disse...

bloody hell se não hei-de set right that wrong doing of mine...

calminha disse...

no meu local de trabalho a uma senhora que diz que estupideza, s�o abortos expontaneos
bj

Moyle disse...

calminha,

o Moyle não encontraria uma caracterização melhor. essa senhora é uma filóloga consumada.

Jiminy_Cricket disse...

Mt bm txt. Pnso q tb pdm fzer vrs pr sms n nv acrd ort.

facilitava aos putos... digo eu

Moyle disse...

Jmn,

n m admrv nd.

Clara Umbra disse...

Bom... para te retratares, eu preferia uma coisa assim que metesse chicote e auto-flagelação... mas... paciência, não se pode ter tudo! ;)
E a ser uma figura... sou uma figura de estilo, certo? ;)

Clara Umbra disse...

*retractares, claro!
Para te "retratares", só se fosse um nu integral, claro!

Pedro Correia ou Poeta Acácio disse...

ora bem, o post no seu todo tá bestial... mas ainda falta aí uma palavrinha... no outro dia constatei que a palavra AURICULAR - que todos usam para denominar aqueles irritantes dispositivos que vemos nas orelhas dos catraios, e que mais não servem para ouvir musica em altos berros - passará a IROCULAR (faxabôr de não amandar para sentidos pouco ou nada ortodoxos) hehehehehehehehe

TENHO DITO

Pedro Correia ou Poeta Acácio disse...

p.s.: isto segundo uma velhota frequentadora do estaminé onde eu costumo empinar a chavená do café...

TENHO POST SCRIPTADO E DITO

Moyle disse...

de estilo certamente, pelo que é dado a ler.
e o nu tem que ser frontal? é que o Moyle é um bocado envergonhado...

Moyle disse...

poeta,

muito obrigado pela contribuição que será devidamente anotada.

Sorrisos em Alta disse...

Vi agora que me enganei.

Dizem, E ESCREVEM, é agardecimentos!

Moyle disse...

sorrisos,

pensei que referias ao curioso hábito de dizer obrigados, em vez de obrigado, que muita gente tem. mas continua a ter interesse:)