1/02/2008

Falácias Linguísticas

Diz-se frequentemente que a Língua Portuguesa é traiçoeira. Na realidade, os portugueses é que são mal-intencionados e têm um cérebro cheio de uma sordidez tão grande que nem 7 batalhões de Freuds armados de máquinas de choques eléctricos e hipnotizadores conseguiriam fazer alguma coisa por ele. Vejamos, então, de que maneira se verifica tamanho exacerbamento libidinoso nos portugueses, num nível que não lembraria nem a Mallanaga Vātsyāyana, o famoso filósofo indiano autor do Kama Sutra.
Logo no início do dia, para pequeno-almoço, uma italiana e para aguentar a manhã, umas belgas.
Chega a hora do almoço e, pimba, uma francesinha, acompanhada de uma loura, no fim das quais outra italiana, agora perfumada (isto é, com cheirinho).
Dependendo de vários factores de somenos importância para esta investigação, frequentemente passa-se a tarde numa boa sueca e, talvez, mais algumas louras.
Sendo o almoço, por força das circunstâncias, normalmente mais leve, à hora do jantar compensa-se o resto do dia. Nada melhor, ainda para mais com o calor que se faz sentir, uma bela salada russa, mesmo para rebentar com uma pessoa. No fim, claro, mais uma italiana para a sossega.
No fim de contas, o que é malicioso, a Língua ou os seus falantes? Poderia o Moyle levar esta questão a um outro nível de discussão, mas para não ultrapassar os limites do bom-senso e do decoro, abdicará de referir expressões como Retoma Económica, Crescimento da Economia, etc.

6 comentários:

Gaja Boa 2 disse...

Engraçado jogo de palavras....muito bem!

beijos

Pedro Correia ou Poeta Acácio disse...

o pior é quando, cá no norte, um tipo chega ao balcão e pede... um principe... Chega pra lá!

TENHO DITO

Charroco disse...

Antes demais , um bom ano cheio de boa disposição , saúde e a concretização de todos os teus desejos ...

Gostaria de te linkar .Portanto , adicionar-te à minha lista de " Outros Pescadores " , para isso aguardo a tua autorização lá no Charroco ...

Um abraço cheio de boa disposição .

Zé do Cão disse...

os portugueses não são mal intencionados, são é finórios para o humorEstá fino e com muito humor

Moyle disse...

Zé do Cão,

se não são mal intencionados como é que inventaram uma língua que se presta tanto a estas duplas interpretações? Mas com a parte do "finórios o Moyle não podia estar mais de acordo.

odeusdamaquina disse...

Somos é um bando de agricultores. Pelo menos era assim no passado. Por isso o nosso enorme rol de termos ligados à sexualidade e à preversão que vêm todos de termos agrícolas, como tomates, grelo, banana, pepino, marmelos, maçã (ligada ao pecado), azeitonas, melões, melancias, etc. Ou seja, só fruta da época e hortaliças a dar com um pau! Perdão, a dar com a madeira rígida de tanto seca e deitada ao sol!Abraço!