11/10/2007

Comparações e Confusões

Há quem costume recorrer a comparações quando se fala de futebol e aqui no burgo os vizinhos são sempre os primeiros a servirem de termo de comparação. Por exemplo, no Barcelona há quem diga que era melhor ter contratado o Mantorras quando tiveram oportunidade, mesmo quando o “Negociante de Pneus”/“Dono de Meia Alverca”, enfim, Luís Filipe Vieira pediu 18 milhões de contos. Isto porque o jogador camaronês Eto’o parece apostado em perseguir o recorde do jogador que está mais tempo lesionado, e, ao que parece, Eto’o, nem sequer consegue mancar, o que não deixa margem para entrar em campo nos últimos dez minutos.
Outra comparação. Os dirigentes do “clube do século”, vulgo Real Madrid, parecem gostar tanto da maneira airosa como o Sporting perde que, segundo algumas notícias, estão dispostos a trocar alguns dos seus galácticos por uns bebés da estufa Alvalade XXI, onde, através da uma mutação genética, o Sporting desenvolve a sua criação de fantásticos jogadores. Ainda neste assunto, consta que essa mutação consiste numa mistura genética entre uns bocados de pele de um desgraçado pé-descalço de Massamá, com duas gotas de sangue azul da linha de cascais (cedidas generosamente a peso de ouro por Soares Franco), com um pelo de borboto do cachecol do Dias da Cunha (daqueles que ficam presos na barba) e um cabelo do Paulo Bento, mas a fórmula exacta os cientistas leoninos recusam-se a divulgá-la, uma vez que deixaria de haver futuros campeões para venda.
Por fim, o Moyle encontrou um termo vulgarmente utilizado no futebol que parece, de certa maneira, digamos, trocado ou cambiado. Ou seja, porque é que em Espanha se utiliza a terminologia alejado, quando um jogador tem problemas físicos, e em Portugal é utilizado, de forma pomposa, o termo lesionado, se o termo aleijado também existe? É que realmente, quando em Espanha se diz que o Ronaldinho, ou o Messi, ou o Robinho, enfim, estão aleijados, em Portugal o Zoro, o Mrdakovic, ou o Falardo estão lesionados. Este aparente desajustamento da realidade tem uma explicação. Em Portugal, o termo lesionado é utilizado para distinguir o momento em que o jogador está impedido fisicamente de jogar, sendo que quando está apto a actuar o termo correcto a utilizar, nos casos apontados e muitos outros, é mesmo aleijado.

4 comentários:

Blayer disse...

Ou seja, um Ronaldinho alejado vale um Zoro aleijado

Moyle disse...

Nem tanto, porque dizer Zoro aleijado é uma tautologia. A forma mais correcta seria dizer que um ronaldinho "alejado" vale um Zoro

Primo Mouco disse...

Mas quando o Prosinecki jogava em Espanha, a alcunha dele era o Lesionecki.

Pedro Correia ou Poeta Acácio disse...

Por exemplo, aqui há uns dias o Camacho dizia que "o Benfica é como o Real Madrid"! Cá para mim, e atendendo a esta comparação, pode dizer-se que Portugal também é um país riquíssimo e é uma grande potência... o problema é que ainda ninguém sabe!

Já no que toca à questão levantada em último da opção "chamar lesionado em vez de aleijado" leva-me a pensar que, o termo "aleijado" ou "aleijadinho" será utilizado para classificar um clube fraquinho, como por exeplo: "O aleijadinho Sport Lisboa e Benfica". Já no caso do "lesionado" será utilizado em termos do género "O Mantorras tá lesionado! Outra vez!"... É uma questão de vermos bem as coisas!

Portanto e recapitulando:
Aleijado - refere-se a um clube (nomeadamente o Benfica)
Lesionado - refere-se ao doi-doi que o jogador fez na sequência de uma entrada à matador.

TENHO DITO