1/12/2010

Paulo Bento, o Condestável


Ao que o Moyle apurou, é muito provável que Paulo Bento venha a ser beatificado, dentro do mesmo estilo do Santo Condestável. Assim, dentro de dias, meses ou mesmo séculos, poderemos ter um novo santo no nosso venerável país, tão dado à adoração beata de qualquer personalidade que se destaque na luta contra qualquer mal.
A pergunta que se coloca, obviamente, é: o que fez Paulo Bento para merecer esta beatificação? A resposta é óbvia, nada de especial, por isso mesmo é que dissemos que seria dentro do mesmo estilo de Nun’Alvares. Mas podemos mesmo colocar Paulo uns furos acima do Condestável, apesar de este ter enviado vários castelhanos para o purgatório, a verdade é que Paulo Bento conseguiu enviar muitos mais, inclusivamente sem passarem pelo ponto intermédio. Ora se repararmos nestes quatro anos, Paulo Bento tentou, quase com repleto êxito, enviar para o inferno qualquer invasor vindo da ex-Jugoslávia. Voltando para ocidente, recambiou também argentinos com nacionalidade italiana duvidosa. Inclusivamente os brasileiros, povo irmão, só os reconheceu se estivessem naturalizados. Depois o que fez durante o seu legado? Protegeu os portugueses, incluindo aqueles que falham golos de baliza aberta e aqueles que deixam passar os avançados como quando a faca corta manteiga no Verão. Já nos últimos tempos, Bento conseguiu ainda denegrir a imagem dos espanhóis em Portugal, quando já se fala em união ibérica, Paulo mostrou o que valem os espanhóis, quando trouxe, amarrado por arames e o lançou às feras um tal de Angulo.
Parece-nos óbvio o maravilhoso desempenho de Paulo Bento, que inclusivamente, enviou para o Inferno cerca de 3 milhões de Portugueses que o seguiam e que quase entregaram a notáveis, vips e companhia o único clube que se diz “de Portugal”. Perante este cenário, restam duas alternativas a Paulo Bento: ou aceitar a beatificação e pousar as armas; ou, por outro lado, recarregar e ocupar o lugar de líder do PNR, ou mesmo uma espécie de Goebbels do PNR, para tal, bastará apostar no penteado e, talvez, num bigodinho, mas pelo menos manter o penteado serve!

PS: Finalmente, mais um contribuição de O Forte. Bem aparecido seja, xotôr!


4 comentários:

Shadow One disse...

Não dá.
É inconstitucional.
Dupla tributação.

Já existe S. Paulo e S. Bento.

Teté disse...

Algo me diz que essa matemática não está muito certa: se em Portugal não chega a haver 10 milhões de portugueses, se 6 deles são indiscutivelmente do Benfica, lógico que os restantes quase 4 são a repartir pelos restantes clubes (grandes ou pequenos) e os sem preferência ou apetência para essas coisas.

Assim essa referência a 3 milhões de sportinguistas parece-me um bocado fora de órbita. Despropositada, até! A não ser que se contabilizem também os lagartos... Lagarto, lagarto! :)))

Moyle disse...

Shadow,

mas atenção ao pormenor, não existe nenhum S. Paulo Bento. e, parecendo que não, esse pormenor faz mesmo toda a diferença.

Moyle disse...

Teté,

sim, à primeira vista também me parece que o Forte exagerou na matemática. mas vai-se a ver e contabilizou mesmo tudo o que é lagarto, sardão, sardanisca e bicheza verde e repelente que existe no país. se formos por aí, o mais certo é que não muito longe da realidade:)