1/15/2010

Parkinson Tectónico II ou Epilepsia de Placas

E depois admiram-se e lamentam-se de serem o país mais pobre do hemisfério ocidental. Ora, rai's ma partam se eu percebo como é que com tanta coisa para fazer num país tão pobre e atrasado, os haitianos passem o dia, dezenas de milhares deles, deitados pelo chão da capital do país, em qualquer lado, a refastelar-se num doce fazer nenhum [equivalência portuguesa do dolce far niente], como se tudo na vida aparecesse feito.
Mesmo assim, o que torna tudo ainda mais incompreensível, para mim pelo menos, uma dúvida martela o cérebro do Moyle. Que diabo de estratégia é que os gajos arranjaram para conseguir, de um dia para outro, diminuir o número de pobres em cerca de cem mil? É que, note-se bem, foi mesmo de um dia para o outro. Não houve tempo de planeamentos, industrialização, mesmo a descoberta de minas de diamantes ou de jazidas de petróleo demoraria mais tempo a fazer efeito. Como é isto possível? É que foi mesmo do tipo: ontem eram 8 milhões e 100 mil pobres e hoje são 8 milhões de pobres. Podia dizer que tinha sido vodoo, mas isso era estúpido. A única explicação lógica e razoável só pode estar na qualidade dos políticos deles, o que me leva a crer que aquilo que precisávamos mesmo, em Portugal, era de um terramoto... político, claro.
Não sou um grande entendido em arquitectura mas o estilo neocascalho que se usa no Haiti não é mesmo nada a minha onda. É que, c'um catano, ao pé daqueles prédios até os projectos assinados pelo engenheiro Pinto de Sousa [pruridos profissionais têm-me levado a tentar não macular muito o filósofo grego] parecem bastante robustos e começo já a vislumbrar neles um quê de algum charme muito particular, reforçando-se aqui, precisamente, a vertente do "muito particular".

4 comentários:

Shadow One disse...

Então, cá pelo burgo, não passámos todos a ter o 12º ano e a falar inglês de um momento para o outro? E a unica coisa que foi preciso foi um decreto ministerial!

É bruxedo! Meu deus! É bruxedo!

Já que está demolido... aproveitem para construir estadios de futebol, carago! Um gajo é que tem de ensinar tudo? Irra!




PS - Em vez de um C-130 cheio de boa vontade, mandem antes um c-130 cheio de Magalhães, aquela malta precisa de se ligar á net para se distrair a ver gajas nuas... vivas.

Teté disse...

Sim, comparativamente, até aquelas casas de emigrantes cheias de azulejos de telhas pretas e telhado bem bicudo, como se cá nevasse a rodos, parecem verdadeiros palacetes...

Com projecto desse engenheiro ou de outro qualquer!

Bom fim-de-semana pour toi!

Moyle disse...

shadow,

eu iria mais por um: é idiotedo, é idiotedo. mas percebo-te perfeitamente.

Belíssimas sugestões, nomeadamente a última que é impagável :)

Moyle disse...

Teté,

pour toi aussi, embora hoje já seja dimanche :D

junto do neocascalho, até as marquises de Loures, ou da Amadora, parecem minimalismo pós-modernista :D