12/15/2009

Manifesto do PCF (Partido Campesino do Facebook)


Chegou ao conhecimento do Moyle a existência de uma aplicação no facebook, ou caralivro em português, em que os utilizadores têm que gerir uma exploração agrícola, ma quintarola, uma horta, seja lá o que for.
A piada fácil estaria em dizer que é preciso ser-se lavrador para usar o facebook. Ou ainda, que a única lavoura que os betinhos do CDS-PP viram na vida foi nesta rede social. Mas, como sabeis, o Moyle não é dado a esse palavrório fácil e pouco estimulante. Ou que o ministro Jaime Silva foi substituído na pasta da Agricultura por António Serrano porque andou a enfiar fundos do ProDeR em placas gráficas em memórias ram. Há questões muito sérias que rodeiam este facto é são essas que se passa escrutinar.
O Moyle soube que há muita gente que tem as suas explorações agrícolas ao abandono. São obviamente burgueses terratenentes, que vivem na opulência asiática de rendimentos gerados por actividades em sectores improdutivos da economia, resultantes da exploração capitalista do proletariado. Não se trata sequer da exploração do Homem pelo Homem mas da exploração do Homem pelos vampiros, essas sanguessugas digitais, que parasitam os dedos teclantes exangues das classes trabalhadoras, roubando a comida da mesa das crianças do operariado virtual.
Estes monstros sanguinários, que roubam o pão da boca das crianças e chupam o sangue de velhos e novos, homens e mulheres, até estes caírem para o lado de exaustão, não se preocupam, não querem saber. Desde que o seu estilo de vida, quais obesos nababos, se mantenha e continue a escalar a inauditos níveis de vergonhosa ostentação e infame desperdício, as massas de proletários rurais que não têm acesso à terra virtual passam fome de entretenimento, vendo-se obrigado a suportar aplicações de miséria enquanto aqueles porcos capitalistas deixam as suas terras ao abandono.
Em nome dos sem terra de todas as redes sociais: «A TERRA VIRTUAL A QUEM A TRABALHA!».
Levantemo-nos como um e teclemos em uníssono: ARMAS VIRTUAIS AO POVO, BOMBAS À BURGUESIA! Perante este governo de fantoches, manipulado pela mão invisível da corrupta e putrefacta burguesia online, que nos oprime, que nos impede o justo login à terra virtual, ergamo-nos como um e façamos a revolução informática. Estilhacemos o servidor burguês e germinemos a verdadeira democracia, o poder do povo, pelo povo e para o povo! Abaixo a liberdade burguesa, viva a igualdade camponesa!
Quando dominarmos o governo do servidor-Estado, iniciaremos um verdadeiro processo revolucionário. Confiscaremos todas as propriedades abandonadas de todos os perfis do facebook e colectivizá-las-emos. Esmagaremos a reacção dos users exploradores, ocupando-lhes as terras e despindo-os de todos os privilégios de administradores de perfil. Faremos da Reforma Agrária um instrumento de justiça online. Daremos a esses cães opressivos o mesmo tratamento a que têm votado os pés-descalços das redes sociais. Falamos daqueles que com meia dúzia de hectares conseguem produzir riqueza virtual. A esses as infinitas pradarias abandonadas da internet!
Camaradas, para fazermos a Reforma Agrária, para ocuparmos e colectivizarmos as terras incultas de todo o facebook, não é preciso termos nos nossos perfis avatares com calças à boca-de-sino, colarinhos até aos mamilos, patilhas até ao pescoço, nem bigodes a crescer ao lado dos lábios. Basta unirmo-nos e reclamar o que deve ser nosso por direito: a Terra! A terra não é de quem a abandona mês após mês e a vota ao desprezo quando os desamparados das redes sociais não têm terra que chegue.
Por isso o Moyle decidiu fundar um partido. Não um partido qualquer. Um partido revolucionário que reponha a justiça no mundo virtual das redes sociais. Um partido que lute em defesa dos direitos dos sem-terra, ou daqueles que se vêem obrigados a sobreviver com míseras hortas quando enormes extensões de terreno permanecem abandonas e desaproveitadas. O Moyle funda, aqui e agora, o glorioso PCF - Partido Campesino do Facebook!
A quem a trabalha, a Terra virtual!

8 comentários:

Teté disse...

Lamentando não poder aderir ao teu novo partido - pela lógica razão de não ter um terreno agrícola para cultivar, nem uma mera horta de susbsistência, real ou virtual - desde já considero muito dignas e justas as reivindicações que fazes no teu programa.

Estou certa que vais encontrar uma legião de facebookianos prontos a filiar-se num partido, que também é deles! Ou, pelo menos, a tornarem-se seus (e teus)fãs... :D

Shadow One disse...

O PFHIF, Partido dos Fugitivos do Hi5, apoia-te totalmente!

Moyle disse...

Teté,

minha cara. eu nem sequer tenho perfil de facebook e não é por isso que a minha consciência cívica se retrai perante as injustiças do mundo:D

quanto aos fãs, acho que o Moyle prefere os poucos mas bons que mantém :D

Moyle disse...

Shadow,

estaremos perante um fusão, então. é simples, fundem-se as duas siglas: PCF-PFHIF (não é pior que PPD/PSD, CDS/PP, ou PCTP/MRPP)

13 disse...

Eu também não tenho Caralivro (nem faço idéia de como funciona) mas posso sempre fazer como os outros, entrar de fininho pela porta do fundo...

PS: Finalmente alguém que toma a iniciativa de fundar um partido. Agora é só angariar! (dinheiro, claro!)

Moyle disse...

13,

queres ser o meu mandatário financeiro? tratas de tudo o resto que eu trato de abrir uma conta. quando já tiveres fundos avisa que eu envio-te o NIB.

13 disse...

Mas as offshores também funcionam por NIB?

Moyle disse...

13,

não te preocupes. arranja o carcanhol que eu trato de tudo :)