9/30/2009

Apicultura Estival

Quer-se dizer! Quem foi o génio, a mente brilhante, a luz de Valinor, que decidiu que os lotes que constituem a estrutura básica de compartimentação do espaço nos parques de campismo se deveria chamar “alvéolo”?

Ora, uma pessoa passa o ano, como uma abelhinha obediente, a dar cabo do coirão para uma puta de uma rainha que só lhe deixa o mínimo para sobreviver e seguir trabalhando e quando, finalmente, chega a hora do seu, mais que merecido, período de repouso estival, no qual aproveita para se afastar no zumbido metálico e fumarento da colmeia para se aproximar da natureza, PUMBA, enfiam-no num alvéolo.

Mas esta gente nasceu estúpida ou torna-se estúpida? E será que treina para isso? Duvido, porque estupidez desta só pode ser natural, isto não se finge. Têm tanto de sensibilidade como um filme de Natal num orfanato.


PS - Este estilo enervado fica bem ao Moyle, não fica?

14 comentários:

13 disse...

Já nascem. E também treinam para isso. Para serem os melhores do mundo! Ou seja, é um misto :)

Moyle disse...

13,

é que um gajo fica numa dúvida dilémica: é estupidez a mais para ser inata, por outro lado é demasiado espontânea para ser trabalhada. ainda tenho muito que aprender sobre estupidez :)

Teté disse...

Esse estilo enervado fica-te lindamente. E, já agora, a que alvéolo foste passar férias???

Não há nada como a estupidez natural. Mas também há quem a cultive ainda mais... :)

clara umbra disse...

Concordo com a Teté, aliás gosto muito do estilo enervado das pessoas em geral.
«I want you to be crazy
'Cause you're boring baby when you're straight
I want you to be crazy
'Cause you're stupid baby when you're sane» é, digamos, a pusia [sic] que me define de momento.

Moyle disse...

Teté,

este estive em Mira, mas apenas dois diazinhos. visitar colegas de trabalho do ano anterior. mas a questão dos alvéolos ficou cá, larvar, desde porto covo no ano passado :D

suponho que a estupidez natural provoque inveja em alguns que não suportam ficar de fora dessa "benção" :)

Moyle disse...

clara,

i'm never boring, stupid talvez, mas boring acho que não :)

pusia?

ipsis verbis disse...

Moyle,

Confesso que quando li: «Ora, uma pessoa passa o ano, como uma abelhinha obediente, a dar cabo do coirão para uma puta de uma rainha que só lhe deixa o mínimo para sobreviver(...)», pensei mesmo ter-me enganado no blog.
E agora vou repetir o que já disseram as mulheres anteriores que te comentam; até te fica bem um pouco de indignação como acessório. É o teu novo preto? :D

Moyle disse...

ipsis,

eh pá, porquê? dou assim muito a imagem de desocupado?

o meu novo preto é [até dói dizer isto], há mais de década, o... preto :D

clara umbra disse...

Pusia, pois. Dos The Kills, Cheap and cheerful. Aconselho vivamente. :D

Moyle disse...

clara,

já fui prestar a minha atenção (limitada infelizmente) ao tutubo :) escapara-me a pusia.

ipsis verbis disse...

Moyle,

Erm... hmm... é isso, "desocupado". Exacto. :D

Se te dói porque não mudas de preto? :P

Moyle disse...

ipsis,

ahahahaha. se calhar tens razão :)

o que me dói é já falar na minha vida em décadas porque, até agora, nem o reduzido albedo me deu ainda vontade de mudar a cor da indumentária :D

ipsis verbis disse...

Moyle,

Albedo, pusia, mefítico... e agora, tabuísmo, sim senhor! E ainda dizem que não se aprende nada nos blogues... :D


(Eu estava a meter-me contigo. Era uma piada... Eu tinha percebido a tua dor. Chamemos-lhe, sei lá, um "deuce" (?) por teres confundido o meu espanto anterior em relação ao tabuísmo contido no parágrafo que transcrevi :)

Moyle disse...

ipsis,

tabuísmo também é novidade para mim. é o que eu digo, todos os dias se aprende uma coisa nova (pelo menos) :D

[não te preocupes que não há ressentimentos. fazer-me de vítima tem piada :D]