1/04/2009

Anádromo, Leitmotiv Relacional

Já alguma vez comeram lampreia? O Moyle já e pode afiançar-vos que é extraordinário.

As questões que se colocam aqui são as seguintes: - Como pode uma coisa tão feia saber tão bem? e, Mas que raio tem isto a ver com as relações, anunciadas no título? Não se preocupem, o Moyle explica.
As pessoas são naturalmente cruéis e uma das coisas que fazem é desfazer naquelas que, em termos estéticos, estão no patamar de uma lampreia. Outras, paternalistas, não desfazem nas lampreias deste mundo mas têm pena delas, o que vai dar no mesmo. Eis, então, o busílis da questão. Não devemos ser demasiado rápidos a julgar os outros. Mesmo uma lampreia dá um prato delicioso, pretendendo-se com isto dizer que, até provarem uma “lampreia”, não sabem verdadeiramente.
In your faces Machado Vaz e gajo da Quercus que tem uma cabeça que parece uma glande.

6 comentários:

Clara Umbra disse...

Desconfio de que haja aqui mensagens subliminares ou desabafos pessoais... e estão a passar ao lado de nós, leitores comuns... mas, tudo bem, um blogue também serve para isso. Assim, tens o nosso apoio, o nosso ombro e a a lampreia que vive em todos nós.

Moyle disse...

Clara,

tenho que admitir que o Natal me amoleceu, daíe sta comiseração por aqueles que não foram abençoados com uma figura e um porte como os que ostento:)

Teté disse...

Queres com isto dizer que a malta devia experimentar comer o gajo da Quercus???

Olha lá, o que é que te deram a beber lá em Trás-os-Montes??? É que parece que ainda está a produzir efeitos... :)))

Moyle disse...

Teté,

a malta não, as moças:D sem provarem, não sabem:)

talvez não o quê mas sim o quanto:)

Jiminy_Cricket disse...

Oi Moyle,

Moi meme não gosta da Lampreia de forma alguma e não sou dada a julgar os outros devido ao componente estético mas já la proveilia e não gostei... gostos!

Mas o gaijo da quercus é que está mesmo fora de questão :P

beijos

Moyle disse...

Jimini,

eu nisso sou um bocado ao contrário, julgo muito. esta foi a minha forma de catarse:)

tens que provar lampreia em Montemor-o-Velho, aí é a sério:)

eu também não tocaria no gajo da quercus, nem que fosse uma iguana cor-de-rosa.

beijos